Aciacan quer preservar sua memória

Por: 14 de agosto de 2019

O professor Gilberto Cunha tinha em seu acervo uma edição comemorativa do Jornal Novo Cantagalo datado de 31 de junho de 1944, onde este destaca o importante papel da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Cantagalo.

Na publicação constam informações valiosas para a história do município, como a fundação do tiro de guerra através do secretário da Associação Comercial de Cantagalo, professor Vieira Baptista.

Outro trecho do jornal diz: “A Associação Comercial tem sido a melhor propagadora das belezas naturais de Cantagalo e é também de seu seio que parte a constante propaganda pela melhor urbanização da cidade”.

O professores Gilberto Cunha e o professor Gilson fizeram questão de entregar gentilmente cópia desse material emoldurado nas mãos dos atuais diretores. Passado e presente frente a frente.

Para o diretor Mezak Gualberto do Couto, a história da ACIACAN é de grande riqueza e demonstra o importante papel que a instituição sempre ocupou dentro dos mais diversos cenários do município.

O papel do presidente Antônio Rocha e Silva Junior que fundou a Associação em 1931 foi de suma importância para a concretização de grande feitos da entidade.

O material destaca ainda o dinamismo da diretoria da época, pessoas ilustres e com grande visão à frente de seu tempo que foram responsáveis por muitas articulações importantes naquela época.

A diretoria da ACIACAN agradeceu aos professores Gilberto Cunha e Gilson Andrade e salientou a importância de se manter viva a história de Cantagalo que é de grande riqueza.

A intenção da diretoria é reunir outros dados e documentos sobre a história da ACIACAN e criar futuramente um espaço dedicado a este material para que as futuras gerações saibam de todo o trabalho, lutas e conquistas da entidade desde sua fundação, há 87 anos e ainda perpetuar o nome das grandes personalidades do município na época, a exemplo do primeiro presidente da ACIACAN, Antônio Rocha e Silva Junior e sua diretoria.